"Esvaziou-se a si mesmo..." (Flp 2,7)

Thursday, 13 December 2018

  • Slide image one
  • Slide image two
  • Slide image three
Espiritualidade
Cântico Espiritual - Introdução PDF Imprimir E-mail

S.joao cruzComposto de 40 estrofes e dividido em 3 partes. 30 das estrofes do Cântico foram escritas no cárcere em  Toledo e as  demais  divididas em Baeza e Granada. A pedido das irmãs assistidas por João da Cruz que entram  em contato com a  obra, mas não a  compreendem, o santo começa uma explicação das estrofes.

Alguns estudiosos indicam que a inspiração de sua obra aconteceu muitas vezes sob um “estado teofático”, num “êxtase  prolongado”. Em  determinados momentos, ficava João da Cruz “tão absorvido em Deus (...) que tinha que golpear a parede  com o punho para que a dor o  devolvesse ao mundo sensível”.

Os teólogos em geral têm se dedicado mais à análise dos comentários e os críticos literários à análise da poesia. O Cântico  é considerada a mais bela de todas as obras de São João da Cruz.

 
Vida de Oração PDF Imprimir E-mail

Vida OracaoNo Sl 41,3 encontramos o salmista expressando seu desejo mais íntimo: "Minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando irei contemplar a face de Deus?" e em apenas um versículo, inspirado por Deus, consegue expressar o desejo de toda a humanidade: contemplar a face de Deus.

Mesmo que muitos, conscientes ou inconscientes, se afastem dessa verdade, nós sabemos que somente em Deus encontramos paz, equilíbrio, verdade, felicidade, satisfação, ou seja, a plena realização humana. Muitos buscam de formas errôneas e em lugares diversos essa plenitude do seu ser, mas somente em Jesus Cristo, caminho, verdade e vida ( Jo 14,6) nos saciaremos totalmente.

 
Beato João Paulo II: A doutrina da fé segundo São João da Cruz PDF Imprimir E-mail

PJoao Paulo llEm junho de 1948 o então padre Karol Wojtyla, hoje beato João Paulo II, terminou seu primeiro doutorado sobre a doutrina da Fé segundo São João da Cruz. Karol estudava na “Angelicum” Pontifícia Universidade de Estudos São Tomás de Aquino em Roma, Universidade dirigida pelos dominicanos. Uma figura de destaque na faculdade era o neo-escolástico Padre Reginald Garrigou-Lagrange, que acreditava que a Europa necessitava desenvolver e fazer renascer, uma nova espiritualidade mística sacerdotal. Para o padre Karol Wojtyla, a profunda experiência mística vivida por São João da Cruz poderia ser um modelo para o renascimento da nova espiritualidade sacerdotal. Karol ficou fascinado pelo trabalho do padre Garrigou, neo-escolástico tradicional, que se tornou orientador do seu doutorado. Os parágrafos seguintes apresentam trechos deste brilhante doutorado.

 
Santa Teresa D’Ávila – União Perfeita com Deus PDF Imprimir E-mail

UniaoDeusEm sua carta apostólica Novo Millennio Ineunte (NMI), o Santo Padre, Beato João Paulo II reflete sobre alguns desafios que seriam interpelados pelos cristãos no início desse novo milênio. Citando problemas como a alteração do contexto social e aridez religiosa tendo por raiz o consumismo e o secularismo, toca também num ponto que será minha linha de partida para uma série de reflexões sobre a vida e a espiritualidade de Santa Teresa D'Ávila.

No número 33 da NMI sua santidade questiona: “Não será porventura um sinal dos tempos que se verifique hoje, não obstante os vastos processos de secularização, uma generalizada exigência de espiritualidade, que em grande parte se exprime precisamente numa renovada carência de oração?”. O homem moderno busca de forma desesperada uma resposta para seu vazio, para seus questionamentos, para sua necessidade de algo maior que seus anseios meramente terrenos e temporais. Sem uma resposta adequada, acaba se embrenhando por caminhos escuros que o escraviza cada vez mais em sua busca sombria e individualista. Nesse desafio, Sta. Teresa nos ensinará que a mística é algo real e deste mundo, passo necessário para uma perfeita união com Deus, único Senhor que pode responder aos mais íntimos anseios do homem.

 
Santa Teresa D'Ávila - Doutora da Igreja PDF Imprimir E-mail

STeresa Avila

Santa Teresa D’Ávila é baluarte da comunidade kénosis e tudo que se tem a dizer sobre Teresa Sanchez Cepeda D'Ávila y Ahumada é extraordinário. Ela viveu e ensinou a oração pessoal como sendo a busca de uma intimidade maior com Deus. Escreveu como um poeta, cantando as glórias do Senhor do Céu e da Terra, depois de ter convivido misticamente com Ele. Reformou e aperfeiçoou o estilo de vida religiosa. Foi doutora em matéria de religião e de religiosidade. Ultrapassando os limites de si mesma, ela foi mais além: foi Santa.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 Próximo > Fim >>

Página 5 de 6