"Esvaziou-se a si mesmo..." (Flp 2,7)

Wednesday, 24 October 2018

  • Slide image one
  • Slide image two
  • Slide image three
Aceita tudo o que te acontecer, sem murmurar, com alegria. – regra Kénosis III

ALEGRIA“Aceita tudo o que te acontecer. Na dor, permanece firme; na humilhação, tem paciência. Pois é pelo fogo que se experimentam o ouro e a prata, e os homens agradáveis a Deus, pelo cadinho da humilhação. Põe tua confiança em Deus e ele te salvará; orienta bem o teu caminho e espera nele.” (Eclo 2,4-6a)

Deus é onisciente. Toda a nossa vida está em suas mãos e Ele cuida de todos os detalhes. Se nos confiarmos à sua santa vontade e nos submetermos inteiramente aos seus planos, Ele nos levará pelo caminho de perfeição à vida bem-aventurada. Todos os acontecimentos, bons ou ruins, podem nos levar a Deus. Ele não é o autor dos momentos maus que vivemos, mas sabe muito bem aproveitar todas as coisas para nossa santificação.

Cremos que nada escapa ao olhar amoroso do Senhor e que todos os acontecimentos podem, no final, servir para glorificação de Deus. Se o mal que hora sofremos é consequência de algum pecado que cometemos, é justo que soframos pelo mal cometido. Se, ao contrario, o mal que sofremos é injusto, que grande honra participarmos da paixão de Jesus Cristo, nosso Senhor e Mestre. Esperamos nele com paciência! “Eles saíram da sala do Grande Conselho, cheios de alegria, por terem sido achados dignos de sofrer afronta pelo nome de Jesus.” (At 5,41)

A aceitação Kenótica não é passiva ou um mero quietismo. Significa acolher a vontade de Deus em cada tempo, buscando ativamente, em oração e ação, apressar a vitória de Bem sobre o mal, da redenção sobre o pecado, da vida sobre a morte. Devemos invocar constantemente a presença do Espírito Santo para conseguirmos viver essa regra.

 

Fonte: Orientações Gerais comunidade Kénosis - 2013

 
Uma página especial para testemunhar
Testemunho
 
Estamos iniciando uma página especial para testemunhar as graças que temos recebido de Deus. Queremos contar com a participação de todos vocês.
Para começar, queremos convidar você que esteve presente assistindo a apresentação "Em busca do Amado", no dia 25 de outubro, e que fez uma experiência profunda com o Senhor naquela noite, para que encaminhe o seu testemunho para o e-mail secretaria@comunidadekenosis.com.br com o assunto "Testemunho - Em busca do Amado" para publicarmos aqui em nosso site.
 
 
 
 
 
Contamos com sua participação.
 
Sérgio Santos
Comunicação - Comunidade Kénosis
 
Na catequese, Papa Francisco fala aos fiéis sobre a comunhão dos santos

Papa01ROMA, 30 de Outubro de 2013 - Na catequese desta quarta-feira o Papa Francisco falou sobre a comunhão dos santos. Ele destacou que esta realidade da fé recorda que o homem não está só, mas existe uma comunhão de vida entre todos aqueles que pertencem a Cristo.O Papa dirigiu as seguintes palavras para os fiéis presentes na Praça de São Pedro.

Queridos irmãos e irmãs, bom dia!

Hoje gostaria de falar de uma realidade muito bela da nossa fé, ou seja, da “comunhão dos santos”. O Catecismo da Igreja Católica nos recorda que com esta expressão se entendem duas realidades: a comunhão nas coisas santas e a comunhão entre as pessoas santas (n. 948). Concentro-me no segundo significado: trata-se de uma verdade entre as mais consoladoras da nossa fé, pois nos recorda que não estamos sozinhos, mas existe uma comunhão de vida entre todos aqueles que pertencem a Cristo. Uma comunhão que nasce da fé; de fato, o termo “santos” refere-se àqueles que acreditam no Senhor Jesus e estão incorporados a Ele na Igreja mediante o Batismo. Por isto, os primeiros cristãos eram chamados também “os santos” (cfr At 9,13.32.41; Rm 8,27; 1 Cor 6,1).

 
As Virtudes

BatismoNascemos para cultivar e praticar as virtudes

A língua portuguesa tem origem no latim, que era a língua falada na região do Lácio que hoje é a Itália. Os romanos levaram sua língua para a região de Portugal, nascendo ali o português, que foi trazido para o Brasil pelos nossos colonizadores. Assim, a palavra latina "virtus" originou em português a palavra "virtude", que significa um conjunto de qualidades próprias do homem. O homem nasceu para fazer o bem. Do Gênesis, primeiro livro da Bíblia, e que fala do começo do mundo, extraímos a fala de Deus: "Façamos o homem à nossa imagem e semelhança". Somos imagem e semelhança do Todo-poderoso, portanto, nascemos para cuidar bem das coisas que Ele criou para nós e também para viver bem uns com os outros. Nascemos para cultivar e praticar a virtude, que é a boa vontade de sempre fazer o bem.

No Batismo, Deus infunde na alma, sem nenhum mérito nosso, as virtudes, que são disposições habituais e firmes para fazer o bem. As virtudes infusas são CARDEAIS e TEOLOGAIS. Nós cultivamos e usamos as virtudes cardeais para conviver bem com as outras pessoas, no meio da nossa família, na nossa comunidade e no mundo. Também devemos cultivar as virtudes teologais no nosso relacionamento com Deus. As teologais são três: fé, esperança e caridade.

As cardeais, que se chamam também virtudes humanas ou morais, são quatro: prudência, temperança, fortaleza, justiça.

Conta também o cristão com os dons do Espírito Santo, que facilitam o exercício mais perfeito das virtudes.

 
Buscar somente as coisas em que a glória de Deus esteja interessada - regra Kénosis II

glorias a deus“Nele é que fomos escolhidos, predestinados segundo o desígnio daquele que tudo realiza por um ato deliberado de sua vontade, para servimos à celebração de sua glória, nós que desde o começo voltamos nossas esperanças para Cristo.” (Ef1. 12).

Fomos criados para celebrarmos a glória de Deus e tudo o que temos a fazer nesta vida é correspondermos a essa vocação. Em tudo o que fizermos, sempre que precisarmos “ser tudo para todos”, devemos procurar a glorificação de Deus naquela ação. Em tudo o que empreendermos devemos nos perguntar se Deus seria glorificado com aquilo.

Todo movimento, interior ou exterior, deve ser orientado à glorificação do nome de Jesus. Assim, nenhuma tarefa será pesarosa, nenhum serviço será humilhante, nenhuma busca será vaidosa.

Quando tudo em nós estiver direcionado para a glorificação de nosso Senhor e já não mais desejarmos buscar outro bem nesta vida, então nossas ações poderão ser associadas aos méritos de Cristo e nos resultará em grande proveito espiritual.

Devemos invocar constantemente a presença do Espírito Santo para conseguirmos viver essa regra.

 

Fonte: Orientações Gerais 2013 - Comunidade Kénosis

 
<< Início < Anterior 21 22 23 24 25 26 27 Próximo > Fim >>

Página 23 de 27