"Esvaziou-se a si mesmo..." (Flp 2,7)

Thursday, 13 December 2018

  • Slide image one
  • Slide image two
  • Slide image three
Livro "Vida no Espírito e Compromisso Social"

e-book minicursoÉ com grande alegria que estou lançando o livro (e-book) VIDA NO ESPÍRITO E COMPROMISSO SOCIAL, fruto de minha dissertação de mestrado em Teologia Dogmática.

A Vida no Espírito possui implicações que vão para além de uma experiência subjetiva da fé. A experiência que se realiza no interior dos corações e que leva cada batizado a desejar a intimidade com Deus, deve se manifestar através de um novo modo de viver e comportar-se na sociedade. Movido pela caridade divina, o cristão não pode refugiar-se no interior de uma experiência intimista e isolada. Segundo S. João Crisóstomo, a possibilidade de um novo mundo sobre a terra é real a partir da ação do Espírito. Esse novo mundo, no entanto, é temporal e passageiro, mera primícia do Reino definitivo preparado por Cristo para aqueles que vivem a vida nova. O empenho por uma polis melhor e mais justa sobre a terra será sempre necessário, sob a consciência de que ela será apenas primícia daquela polis definitiva (cf. Fl 3,20) para a qual fomos salvos.

Para adquirir o e-book, click no link abaixo. Com a aquisição, você receberá também um minicurso sobre o tema, em 4 video-aulas.

http://hotmart.net.br/show.html?a=M3401010U

 
Domingo de formação na Comunidade Kénosis

formacao-setembro 2015

Neste domingo, dia 06 de setembro, aconteceu na Sede da Comunidade Kénosis, em Barueri - SP, a formação mensal dos membros do discipulado e daqueles que estão no caminho de pré-discipulado. Rafaela Cassimiro e Juliana Vitti (Kénosis Piracicaba) foram as formadoras do dia. 

A formação presencial acontece uma vez ao mês, sempre no primeiro domingo de cada mês, e tem por objetivo apresentar temas relacionados à vocação comunitária e ao carisma kénosis. Os conteúdos apresentados e os momentos de partilha ajudam os participantes no discernimento pessoal quanto ao processo que visa os vínculos com a Comunidade Kénosis. Para os que fazem caminho vocacional à distância, as formações são gravadas em videos e disponibilizadas posteriormente, bem como as questões que motivam as partilhas com seus respectivos formadores pessoais. 

Que a graça da perseverança permaneça sustentando cada participante na busca pela santidade.

 
A "determinada determinação" de Sta. Teresa

Há que determinar-se a ser “servos do amor”. Deus “é amigo de almas animosas”, porque não há oração autêntica sem vida cristã, isto é, sem as virtudes do amor, do desapego e da humildade. 

O que é a determinada determinação? 

É algo tão simples como o sim-sim do Evangelho. Não há caminho que dure na oração sem esta determinada determinação. Se o orante não está realmente determinado a ser servo do amor, isto é, com vontade decidida, não fará caminho que perdure no tempo. 

No entanto, mesmo quando há esta determinação da vontade, vemos que esta tem quebras e fracassos. Porquê? E isto pergunta-o S. Teresa ao Senhor: “Oh! Senhor da minha alma e Bem meu! Por que não quisestes que, em se determinando uma alma a amar-Vos fazendo quanto pode no deixar tudo para melhor se empregar neste amor de Deus, ela logo gozasse ao subir à posse deste amor perfeito?” (V 11, 1). 

Ela não espera que Deus responda. Ela própria cai na conta de que há em nós determinação sinceras da vontade que não conseguem penetrar as capas profundas da pessoa. A pessoa tem estratos de espessura inesperada, não fáceis de perfurar por um acto de vontade. A vontade serve-nos muitas vezes “determinaçõezinhas”, em vez de firmes tomadas de posição. No fundo o problema está em que não nos damos a Deus com a determinação com que Ele Se dá a nós. 

 
O sono de Deus

SonoJesusOs discípulos de Jesus percorreram etapas exigentes em seu amadurecimento como seguidores daquele Mestre tantas vezes enigmático em seus gestos e palavras. Junto com Jesus, muitas vezes o Lago de Genesaré, também chamado Mar da Galileia ou de Tiberíades, tornou-se cenário privilegiado para o chamado, milagres, repouso, crises, pregações e o duro aprendizado, que frutificará depois, quando a barca da Igreja singrar os mares da história. Após a Ressurreição, foi ainda à beira do lago que descobriram que "o mar não está para peixe", quando falta o reconhecimento da presença do Senhor (Cf. Jo 21, 1-14). Só quando alguém diz "É o Senhor" é que as coisas mudam.

Dura e frutuosa lição experimentaram os discípulos numa das muitas travessias do mar (Cf. Mc 4, 35-41). O cenário é perfeito para o medo! Ventania, ondas que se lançam dentro da barca, e Jesus dormindo! "Mestre, estamos perecendo e tu não te importas?" e Jesus se levantou, ordenou silêncio ao vento e ao mar. À calmaria, seguiu-se o ensinamento precioso: "Por que sois tão medrosos? Ainda não tendes fé? Eles sentiram grande temor e comentavam uns com os outros: Quem é este, a quem até o vento e o mar obedecem?" (Mc 4, 40-41). Ao apavoramento se seguiu o temor, que podemos chamar de sagrado! É que estavam descobrindo naquele que os chamara nada menos do que o mesmo Deus que fecha o mar com portas, marca seus limites e controla a "arrogância" de suas ondas (Cf. Jó 38, 1- 11). E temor de Deus é um dos dons do Espírito Santo.

 
As provações

ouroAs dificuldades e os sofrimentos da vida são, em geral, os motivos que levam as pessoas a procurarem uma direção espiritual. Ao sacerdote cabe iluminar com a luz do Evangelho essas situações tão delicadas, procurando dar um sentido para elas.

O famoso terapeuta Viktor Frankl, fundador da Logoterapia, afirmava que o sentido das coisas era fundamental para que se alcance o equilíbrio psíquico e, para isso, citava o filósofo ateu Friedrich Nietzsche que dizia que “o ser humano é capaz de suportar qualquer como, desde que tenha um porquê".

Sendo assim, é preciso antes de mais nada, entender o significa a provação. Em grego, ????????? ( peirasmos), é traduzida de duas maneiras: tentação e provação. Ambas possuem o mesmo conteúdo semântico, mas, ao longo do tempo, houve uma diferenciação técnica entre elas. A tentação é usada quando o sujeito é o Diabo, e provação quando o sujeito é Deus. Houve uma mudança de finalidade, como se vê.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 9 de 27