"Esvaziou-se a si mesmo..." (Flp 2,7)

Monday, 15 October 2018

  • Slide image one
  • Slide image two
  • Slide image three
Kénosis na vida de Maria PDF Imprimir E-mail

NSraDores“Glorificada no Céu de corpo e alma, a Mãe de Jesus é imagem e início da Igreja perfeita, no fim da história. Por agora, enquanto não chega o Dia do Senhor, brilha como sinal de esperança e auxílio do povo de Deus em peregrinação”.

Nesta busca pela perfeição, uma via segura e necessária, e que serve de modelo para nós é a Mãe do Senhor, que soube como ninguém, dedicar-se inteiramente a Deus.

O Kénosis vivido por Maria serviu de referência para toda Igreja nestes séculos. Segundo a expressão agostiniana, ela é a forma dei, isto é, a fôrma de Deus. Quando se quer produzir uma obra de arte, o artista usa o martelo e o cinzel para esculpir a imagem pretendida. Mas se quiser ter várias obras de arte em pouco tempo, o método mais prático é dissolver a matéria prima em uma fôrma e a mesma imagem será reproduzida com perfeição e em grande quantidade. Dos muitos caminhos que conhecemos para se chegar à santidade, não existe outro mais seguro do que a imitação de Maria. É por isso que a Igreja orienta os fiéis para que “olhem para Maria, que brilha como exemplo de virtude para toda comunidade dos eleitos”.

Como o “tempo é curto” e não temos tempo a perder, nada mais lógico do que nos derramarmos inteiramente em Maria, e deixarmo-nos moldar pelos seus angelicais traços, virtudes, amor e abandono em Deus. “A formação e educação dos grandes santos, que aparecerão no fim do mundo, lhe está reservada, pois só esta Virgem singular e milagrosa pode reproduzir, em união com o Espírito Santo, as obras singulares e extraordinárias”.

Queremos olhar sim para Maria. Queremos aprender os segredos da santidade. Queremos imitar seus passos e gestos que levaram-na a contemplar a contemplar a glória eterna.

Todo verdadeiro católico consegue encontrar com facilidade uma enorme lista de virtudes em Maria. Muito se tem falado sobre as qualidades de Maria, mas poucos têm procurado viver como Maria viveu. A graça de Deus em Maria está tão evidente que somente os que não querem enxergar não percebem. É preciso estar cego não ver a santidade de Maria.

“Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra”. (Lc 1,38)

Não houve medida para e entrega de Maria. Depois de compreendida a vontade de Deus para a sua vida e para a humanidade, ela entrega-se totalmente na vontade do Pai. Foi sem reservas que ela se lançou no plano divino. Eis aqui quer significar que diante de Deus, estava todo o ser de Maria, isto é, corpo, alma e espírito, e que ela estava colocando-se inteiramente a disposição de Deus.

O martírio de Nossa Senhora supera todos os martírios de todos os tempos. É na alma transpassada que ela enfrenta a dura prova de confiar totalmente em Deus. Ela acreditou na ressurreição antes que Jesus ressuscitasse. Muitos duvidaram e duvidam ainda hoje da ressurreição de Jesus, mas Maria confiou mesmo antes que Jesus se entregasse, por isso ela não se opõe ao plano divino.

O kénosis é a oferta total de tudo o que possuímos a Deus. È um desprender-se de todos os tipos de apegos para ser inteiramente livre. Nunca houve alguém mais livre do que Nossa Senhora. Todos nós precisamos dos cuidados de Deus e ela também precisou. Mas somente Maria pôde “cuidar” de Deus, do menino Deus. O carinho e o apego ao filho são algo natural em toda mãe. Maria se apegou a Jesus para poder protegê-lo, e o manteve sempre sob sua guarda. Mas quando chegou a hora de entregá-lo para que houvesse a consumação do plano do Pai, ela foi livre! Ela consentiu com todo o projeto de Deus.

Diante deste plano maravilhoso do Pai, temos também a liberdade de resposta. Deus não nos força a nada. Ele nos chama, como chamou Maria e todos os discípulos e profetas e coloca em nossas mãos a liberdade de aceitar ou não ao seu plano. Uma vez aceito, porém, não podemos voltar atrás. O sim deve ser definitivo. Aquele que põe a mão no arado e olha para trás, não é apto para o Reino de Deus. (Lc 9,62)

 

Obrigado Mãe, por não voltar atrás em sua decisão. Ensinai-nos a sermos constantes nesta resolução e por esta via do Kénosis e que possamos também um dia, contemplar a face de Deus!

Queremos se dóceis ao Senhor, como fostes em toda sua vida, ouvindo e guardando no coração tudo o que Ele nos falar. Ensina-nos o segredo da obediência ao Pai.

“Esperamos entrar na vida eterna contigo, Mara, Virgem Mãe de Deus e da Igreja, os apóstolos e todos os santos, que na vida souberam amar Cristo e seus irmãos...”.

 

 

Fonte: Texto retirado do Livro "Kénosis, caminho de Santidade"

 

RogerioSoares

 

 

 

Rogério Santos

Fundador da comunidade Kénosis