"Esvaziou-se a si mesmo..." (Flp 2,7)

Wednesday, 12 December 2018

  • Slide image one
  • Slide image two
  • Slide image three
Caridade como fruto do Espírito Santo PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 

A Excelência da Caridade (1 Cor 13,3-13)

São Paulo nos ensina que a Caridade é a base do nosso ser e do nosso agir.  Quando diz ainda que mesmo se fôssemos desapegados de todos os nossos bens e os distribuíssemos a favor do sustento dos pobres, se não tiver a caridade de nada adiantaria.

E, continua, ainda que entregássemos nosso corpo para ser queimado, se não tiver caridade, de nada valeria; ainda que submetêssemos nosso corpo a duras penas e sofrimentos, se não tiver caridade de nada adiantaria. E completa: a caridade é paciente, a caridade é bondosa, não tem inveja. A caridade não é orgulhosa, não é arrogante nem escandalosa, não busca seus próprios interesses, não se irrita, não guarda rancor, não se alegra com a injustiça, mas se rejubila com a verdade. Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

Poderíamos completar dizendo que a caridade nos ajuda a esvaziar de nós mesmos e viver a plenitude do amor, dando sentido ao nosso ser e agir.

Podemos nos questionar: ‘como estamos vivendo nossa Kénosis no dia adia, olhando como estamos vivendo o amor?’.

Como esposo, pai, como irmão de comunidade, como pessoas envolvidas na sociedade. Como estamos vivendo a caridade?

Como nosso próprio Senhor nos ensina: “Ninguém tira a minha vida, Eu a dou livremente!”

A Sua entrega é puro ato de amor!

Como estamos vivendo a caridade?


Aloisio Ribeiro

Discípulo Missionário Kénosis